segunda-feira, 14 de junho de 2010

A história da Infantaria

A Infantaria teve suas origens nos combatentes romanos e gregos, que lutavam com lanças e espadas e armaduras.A partir daí a infantaria foi desenvolvendo-se, as legiões romanas organizaram em unidades e subunidades(uma base dos exércitos modernos).Um passo importante para essa arma foi a criação das armas de fogo ao final da Idade Média, esta desenvolveu a tática de linhas de frente nas guerras, nas quais os atiradores ficavam lado a lado em linhas contínuas à frente de seus adversários.As armas recém criadas da época eram muito lentas na cadência de tiros e no carregamento delas, eram os mosquetes e arcabuzes.Ao passar do tempo os fúzis foram sendo gradualmente evoluidos e neles foram acopladas as Baionetal, uma espécie de "mini lança" na ponta do fuzil para o combate corpo-a-corpo com os inimigos.
Com a evolução das armas de fogo a Infantaria não usou mais as linhas de frente nas batalhas, graças ao desenvolvimento da Artilharia no século XIX, quando as armas passaram a ter mais alcance e mais potência de tiros executados, foi de grande evolução para Infantaria.Em algumas guerras, Paraguai e da Secessão, os infantes não utilizavam mais as linhas de frente e passaram a cavar buracos, trincheiras para se proteger do inimigo.Os carros de combate cavalarianos usados na 2ª guerra mundial foram de grande ajuda mas, a infantaria continuava muito mais numerosa e desenvolvida ofensivamente; após a Infantaria começar a usar carros de combate para seus deslocamentos, criou-se a Infantaria Mecânizada.Outro grande passo da Infantaria foi a criação dos Fuzileiros Navais, que são uma Infantaria especializada, seus transportes são feitos pela Marinha, que conta com o carro anfíbio, que faz seus percursos por debaixo d´água e está pronto para o combate quando em terra.O desenvolvimento da arma da Infantaria foi muito importante para o aperfeiçoamento das abordagens nas guerras.
Aluno Anderson Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário